Spring Control 49

Tipo: controlador
Fabricante: Spring
Modelo: Control 49
Ano de fabricação: 2021*
Ano de entrada no set: 2021
Avaliação:
7/10 ★★★★★★★☆☆☆

* informação imprecisa, baseada na página oficial da marca no Facebook



Quando comprei o teclado Roland E-16 para controlar meu módulo Roland SC-880, pensei em usá-lo para controlar todos os aspectos do mesmo, incluindo todos os Patches, Performances e Tones. No entanto, descobri que o E-16 só consegue comandar equipamentos MIDI pelo canal 4, o que só permite usar os Tones do módulo; para poder usar os Patches e Performances, é necessária transmissão pelo canal 1.
Porém, como sei que o SC-880 aceita até dois controladores MIDI, via portas MIDI IN A e B, logo pensei que o melhor, nesse caso, seria ir atrás do segundo controlador - entendendo-se por "controlador" qualquer teclado com uma MIDI OUT e teclas sensitivas. Fui atrás de muitos, principalmente no Facebook Marketplace; nisso encontrei alguns Yamaha PSR antigos (E-303, E-313, E-323), um Samson Carbon 49, um M-Audio cujo modelo agora não lembro etc.. Mas, antes de fechar qualquer negócio, tirei as medidas do espaço existente entre o E-16 e o SC-880 na estante - só por essas medidas já descartei qualquer coisa com mais de 49 teclas. Assim, os PSRs saíram da lista.
Sobraram os controladores propriamente ditos - o que, tecnicamente, seria mais óbvio. Então, foquei minha pesquisa neles e até descobri muitos itens interessantes, mas, em todos os casos, esbarrei no mesmo problema: a grande maioria dos vendedores não aceitava transações por cartão, e, no caso dos poucos que aceitavam, os juros da máquina eram muito altos. Aí, o que me restou foi ver se havia algum em uma loja local.
Nisso, encontrei esse Spring Control 49. É um controlador simples, de baixo custo, mas com boas teclas, controles precisos e fácil operação. Confesso que a compra desse controlador me pareceu um tiro no escuro no primeiro momento - até porque minhas únicas referências quanto à marca eram os teclados para estudo TC-261 e TC-361, que são super básicos. Mas acertei o alvo bem no centro, pois vi que foi uma ótima escolha para o que eu procurava, que era tocar os Patches e Performances do SC-880. A configuração atual ficou assim: E-16 toca os Tones, Spring toca os Patches e Performances.
Algo que me chamou a atenção de cara quando olhei o painel do controlador pela primeira vez foi a serigrafia em português:
Baseado nisso, me deu a entender que a marca é nacional.
Quanto à minha avaliação desse controlador, como ainda não tive muito tempo para realmente usá-lo, por enquanto vou começar com um 7, para assim ter uma certa margem para uma avaliação mais precisa no futuro. Mas acho que a nota final tenderá a ficar por aí.